23 de Maio de 2024 ACESSIBILIDADE: A+ A-

Notícias

Água Branca é escolhida como cidade referência em escuta qualificada no Piauí pelo UNICEF

Água Branca é escolhida como cidade referência em escuta qualificada no Piauí pelo UNICEF

Água Branca é escolhida como cidade referência em escuta qualificada no Piauí pelo UNICEF

O município de Água Branca foi selecionado pelo UNICEF como um dos municípios de porte um, que realiza com prioridade, a escuta qualificada na Assistência Social. Esse reconhecimento destaca o compromisso da gestão Júnior Ribeiro com o atendimento multiprofissional no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) da cidade, sendo uma referência no estado do Piauí.

A escuta qualificada, fundamental para o atendimento na assistência social e a promoção do bem-estar das pessoas, é realizada por uma equipe multidisciplinar composta por profissionais altamente capacitados. Essa equipe é formada por um psicólogo, um assistente social, uma educadora social e um assessor jurídico. A presença desses especialistas garante uma abordagem completa e integral às demandas sociais, visando a oferecer suporte e soluções adequadas às necessidades individuais e coletivas da população aguabranquense.

“Além dos excelentes profissionais que fazem a escuta qualificada pela gestão municipal para atuar no CREAS, o sucesso da abordagem adotada em Água Branca também está na integração entre a rede de proteção. Esses setores trabalham de forma articulada e sinérgica, compartilhando informações e recursos para oferecer um atendimento de qualidade e efetivo à comunidade. Agradeço ao prefeito Júnior Ribeiro, ao coordenador CREAS Raimundo Nonato, à equipe do Selo UNICEF em Água Branca, Adriana Nunes e Mariana Leal, e a equipe SAS pelo compromisso com a vida e com a proteção social".  Afirma o secretário de Assistência Social, Juca Neto.

Ao ser reconhecida como referência nesse modelo de atendimento multiprofissional no Piauí, a Prefeitura de Água Branca reafirma seu compromisso em buscar constantemente aprimorar suas práticas, investindo em capacitação profissional, infraestrutura adequada e políticas públicas sempre alinhadas com os princípios de equidade, dignidade e respeito aos direitos humanos.